É indiscutível que o Bruno de Carvalho fez um excelente trabalho ao recuperar o nosso clube de uma situação catastrófica em que se encontrava. Todos sabemos como o Sporting estava e como está neste momento. Obrigado Bruno, mas chega. E porquê?

1. As pessoas não se podem esquecer que, isto tudo que se tem passado não é o resultado do que aconteceu após o jogo de Madrid. É o resultado do que se tem vindo a passar de há uns tempos para cá em que o BC tem aumentado os seus disparates, a recordar somente alguns:
– post depois do jogo de Guimarães
– balneário em Chaves
– declarações contra William Carvalho e o seu pai, chegando ao absurdo de dizer que o campeão europeu lhe deve a sua carreira.
– etc, etc, etc.

São vários os casos que não vale a pena enumera-los a todos… Chegou a um ponto de saturação total, em que os jogadores e adeptos tiveram que dizer “basta”, “acabou-se-nos a paciência”, como numa tarja que vi no estádio.

2. Não deve ter sido por falta de aviso que BC não se foi contendo nas suas intervenções, mas sim aumentando-as. Devia ter deixado essa tarefa para o director de comunicação, e privando a figura do presidente a essa exposição. Ele bem pode acabar com o Facebook, mas não irá para de se expor constantemente.

3. As suas exposições constantes só têm servido para destabilizar o plantel e para motivar os nossos rivais. Veja-se a forma como o BC se referiu ao asqueroso do Salvador antes do jogo de Braga – sim, tem toda a razão no que disse, mas comportou-se como se estivesse a fazer comentários numa qualquer tasca, de imperial na mão e uma bifana. (não tenho nada contra tascas, imperiais, ou bifanas, antes pelo contrário). Um presidente não pode se referir a qualquer outra pessoa com os termos que utilizou. Além de que fez com que os jogadores e equipa técnica do Braga entrassem em campo motivadíssimos para darem uma resposta em campo, na defesa do seu presidente.

4. Constantemente falta ao respeito a todos os Sportinguistas que não estão de acordo com as suas opiniões, chegando ao cúmulo de os chamar de bêbados (veja-se a conferência após jogo com o Paços). Não respeita nada nem ninguém do universo sportinguista que não esteja alinhado com as suas ideias.

5. Qualquer tipo de negociação, compra/venda, transação, tem como objetivo o benefício de duas partes…de quem compra e de quem vende, de quem contrata e de quem é contratado. Na cabeça do BC o único a obter benefício deve ser o Sporting Clube de Portugal. A curto prazo isto poderá funcionar bem, mas não a médio/longo prazo. A continuarmos com o BC, qualquer dia ninguém vai querer fazer qualquer tipo de negociação com o Sporting, incluindo jogadores.

Por todas estas razões não vejo possível qualquer futuro risonho para o Sporting com o BC como presidente.

Finalmente, eu, e julgo que a grande maioria dos adeptos, não vou ao estádio para ver o BC a gesticular no banco, nem para ver vídeos seus a anunciar que vai ser pai. Nem vou ao estádio para ver as coreografias e cânticos dos Mustafás desta vida. Vou ao estádio para ver os dribles do Gelson, os remates do Bruno Fernandes, as defesas do Patrício, e os golos do Bas Dost. Esses sim, os nossos verdadeiros heróis!!!

ESTE POST É DA AUTORIA DE… João Tavares
*às quartas, a cozinha da Tasca abre-se a todos os que a frequentam. Para te candidatares a servir estes Leões, basta estares preparado para as palmas ou para as cuspidelas. E enviares um e-mail com o teu texto para atascadocherba@gmail.com