O clube vive numa guerra interna, promovida não em prol do clube, mas sim em prol de individualidades. Esta conversa de Brunistas versus Croquetes, ou dos 29 versus 71 só nos destroem e enquanto andamos nisto, os nossos verdadeiros adversários riem-se, gozam-nos, agridem-nos, controlam as várias entidades desportivas e comunicação social.

Hoje para alguns as vitórias ainda são do outro, as derrotas já são deste. Para outros, as derrotas de hoje ainda são da responsabilidade do anterior. Ter adeptos a dizer que são do Sporting, mas que só aparecem nas derrotas, apetece-me dizer como alguém já o fez num passado recente: “Badamerda para quem não é do Sporting”. A continuarmos assim 17 anos continuará a ser muito pouco.

Votei BdC nos dois atos eleitorais, não votei na destituição do ex-presidente e nas ultimas eleições não votei FV. Mas não abandonei, nem rescindi com o Sporting. O amor que tenho pelo sporting é incondicional, sou sócio e terei sempre uma voz ativa, criticarei quando achar que o devo fazer, mas também falarei bem sempre que assim o entender, independentemente de quem esteja à frente do Sporting.

Quando vou para o estádio José de Alvalade ou para o pavilhão João Rocha, a camisola que visto é a listada de leão ao peito, só esta é que tem um verdadeiro significado. Eu não sou brunista, nem croquete, eu não faço parte dos 71 nem dos 29, eu à semelhança dos jovens que estão na imagem, sou apenas e orgulhosamente do Sporting Clube de Portugal.

ESTE POST É DA AUTORIA DE… MM Aires
*às quartas, a cozinha da Tasca abre-se a todos os que a frequentam. Para te candidatares a servir estes Leões, basta estares preparado para as palmas ou para as cuspidelas. E enviares um e-mail com o teu texto para atascadocherba@gmail.com