Vou começar pelo princípio, pois é sempre por aí que se começa.

Tendo o meu filhote dificuldades auditivas, eu tive que aprender Língua Gestual Portuguesa, pois se ele precisasse de alguma coisa, teria que o entender. Como pai, claro, pois naquela altura a surdez era “só” do meu filho. Que entretanto cresceu, foi para a escola, joga no nosso rugby de formação, enfim… Tem amigos, surdos e ouvintes… namorada…

Existem coisas a que antes não estava atento e às quais comecei a dar atenção. A comunicação em Portugal para a comunidade surda é de muito fraca qualidade, muito por causa de imposições de estética, orçamento, eu sei lá.

Mas há quem lute para que os surdos tenham o mesmo acesso à informação e entretenimento que a restante comunidade ouvinte. Há pessoas que são CODA’s, em inglês KODA (Kids of Deaf Adults). Crianças ouvintes, com surdos na família, pais ou irmãos, avós, etc. e mais tarde essas pessoas podem ajudar e ajudam os surdos a entender as notícias na TV, os debates, a sentir e entender uma canção…

Uma destas pessoas, a A. R., é nossa amiga há anos, e Sportinguista a sério, tal como o Pai dela. A A.R. fez recentemente um trabalho de esclarecimento aos surdos Sportinguistas, traduzindo os vídeos do Sou Sporting sobre o tema i-voting. E se assistir a algo relacionado com o nosso clube onde nos mostram que pensaram na comunidade surda e que querem incluí-la já é motivo para largos sorrisos, ver a felicidade de quem foi escolhido para fazer essa ponte numa mensagem sentida, torna tudo ainda mais especial.

Uma filha que guarda um sonho do pai e o transforma num sonho dela e que tem oportunidade de torná-lo realidade e celebrá-lo a dois. Ser Sporting também tem que ser isto!

ESTE POST É DA AUTORIA DE… Escondidinho do Leão
a cozinha da Tasca está sempre aberta a todos os que a frequentam. Para te candidatares a servir estes Leões, basta estares preparado para as palmas ou para as cuspidelas. E enviares um e-mail com o teu texto para atascadocherba@gmail.com