Categoria

doce da casa

Filhas de um Deus menor

«Tu só queres saber do futebol feminino porque não ganhas nada no futebol a sério!». Mais palavra, menos palavra, esta frase ou já foi ou ser-te-á vendida nos próximos dias. Podia acrescentar que, na sua maioria, os vendedores são gajos… Ler mais →

As Princesas jogam à bola e vestem de verde e branco

«Pai… depois, quando eu marcar um golo, como é que vão dizer o meu nome ao microfone?» A pergunta sai-te convicta, dando-me total certeza que no teu cérebro vais testando cenários em que Alvalade se rende a um golo teu…. Ler mais →

Grita o mais alto que puderes «eu sou (d)o Sporting!»

Nesta cidade, todo policial tem de escolher: ou se corrompe, ou se omite, ou vai pra guerra… Nos últimos dias fiz o mesmo flashback várias vezes e o resultado foi sempre o mesmo: é impossível falar de mim sem referir… Ler mais →

Somos todos Mickey Goldmill (ou uma carta aberta à família Rampante)

Entranha-se. Consome-nos. Não se explica. E ao contrário do que o saber comum augura, não se torna mais fácil com o passar do tempo. Essa ideia de que nos vamos desligando serve, unicamente, para nos enganarmos a nós mesmos, ou… Ler mais →

Dez anos de um símbolo chamado Rui

Olá, Rui. Ao tempo que ando para escrever-te, mas o raio do tempo insiste em ser curto e aquilo que tenho para dizer-te não é coisa que se diga sem a atenção que mereces. Tu, que fazes parte da minha… Ler mais →

«Tu deves ter é saudades do Godinho!» e outras aberrações que nos tornam tão pequenos como os mais pequenos da Europa

26 de Outubro de 2013. O Sporting, então treinado por Leonardo Jardim, prepara uma visita ao Dragão de onde sairia derrotado por 3-1. Os adeptos leoninos reconhecem que o jogo foi perdido em pormenores (o penalti parvo de Maurício, o… Ler mais →

As incríveis aventuras de Gelson Maravilha

Já há muito que falávamos de ti. Daquele puto que partia tudo e todos com a bola colada ao pé e que, quando arrancava, tinha um poder de explosão que deixava os adversários pregados ao relvado. Para os muitos de… Ler mais →

Os dias loucos do fecho do mercado e o regresso de um Sporting como há muito não se via

Foi cansativo. Tão cansativo que, a bem da sanidade mental e da própria produtividade do país, milhares e milhares de adeptos preferiram desligar a ficha e voltar a ligá-la quando o mercado tivesse fechado. E, também por isso, as minhas… Ler mais →

O outro lado do Fight & Resist

Talvez já se tenha esbatido a memória, mas a verdade é que uma das batalhas que melhor assentou na expressão Fight & Resist foi a que se travou com os empresários. Zahavi, Mendes e outros tantos, de um momento para… Ler mais →

O carvão e a areia

Quando eu era mais puto, tinha como uma das respostas prontas que o fogo se apaga com água. Depois, à medida que o tempo foi passando, percebi que a areia é uma excelente opção para colocar um ponto final nas… Ler mais →

© 2017 A Tasca do Cherba — Powered by WordPress

Desenvolvido por Anders NorenCima ↑